sábado, 26 de dezembro de 2009

Ser Poeta (é ser sombrio)

Ser Poeta é ser sombrio, é ser pior
Do que nos pensam! Desprezar como quem ama!
É ser indefeso e lutar como quem inflama
Em si a Coragem do mundo e não a Dor!

É ter de mil desejos o horror
Por não gostar sequer do que se deseja!
É ter cá dentro uma ferida que chameja,
É ter espinhos e um muro em redor!

É ter nojo, é ter medo de Infinito!
Por pele, os dias inertes e de marfim…
É reduzir o mundo apenas a um grito!

E é querer tudo, desnorteadamente…
E seres tudo, e nada, o que resta em mim
E cantá-lo fingindo que és toda a gente!

4 comentários:

MaB disse...

:)**
adorei

teresa disse...

acho q o poeta n tem de ser sombrio, nem mais alto. aliás, por mim abolia as adjectivações e as qualificações, ficávamos só com verbos. o poeta escreve em verso. ou o poeta escreve. mas o poeta n tem de escrever, pode ser poeta só na cabeça. então o poeta pensa. então somos todos poetas.
tb acho admirável pegar num poema, tranformá-lo numa coisa nova e fazer isto sem grande esforço. e devia ser tão conhecido como o da florbela espanca, a sério q sim.
este poema equivale à monalisa com bigode!

Sue disse...

Hahaha! Não sei se hei-de levar essa da Monalisa de bigode como um insulto ou um elogio. Mas no fundo o ser Poeta aqui limita-se à minha própria visão de Poeta e, ainda mais no fundo, à minha visão da Poeta Susana e ao meu desejo de subversão e perversão de coisas que não devem estar estanques. E poeta é um adjectivo ou um substantivo? Ser poeta é fazer poesia ou escrever poemas? Se ficássemos só com os verbos tínhamos de inventar novos porque poetizar é pouco para o que há.

Ranzinza disse...

Ser Poeta é ser sombrio "ou ser cínico"!