quinta-feira, 3 de agosto de 2006

Olhares

Já o conhecia de vista, há muitos anos. Sempre o achei giro e interessante mas agora foi diferente. Olhei para ele e fez-me lembrar alguém de quem já gostei. Alguém por quem estive apaixonada. E houve qualquer coisa que se mexeu cá dentro. Ele atrai-me e assusta-me ao mesmo tempo. Não consigo evitar fixar o olhar nele. E mete-me medo porque não sei se o que vejo é um fantasma, um prenúncio, uma promessa, ou um aviso. Fico confusa. Ele é um estranho e é inalcançável. E eu não sei se são apenas recordações antigas ou se é mesmo ele que me faz sentir assim. Só sei que aquele olhar, aquela imagem dele a voltar-se para trás, me ficou gravada com uma solidez tal que me persegue, me assombra, não me dá descanso. Quero voltar a vê-lo. Preciso de o voltar a ver.


Reparei nela quando entrou e olhou para mim. A cara não me é estranha, acho que a conhecia de vista. Não pensei mais nisso até que, no outro dia, me voltei para trás e lá estava ela. A olhar. Deixou-me curioso, confesso. Olhei para ela mais algumas vezes e confirmei que ainda me olhava. É estranha, ela. Tem um ar de abandono e um olhar diferente, penetrante. E nem disfarça. Quando eu olhei ela não se desviou. Continuou como se nada fosse. Chegou a ser assustador. Estará apaixonada? Não a conheço mas até parece ser uma miúda interessante. E é girinha e tudo. Mas não sei se a quero voltar a ver. É que é incómodo ter o olhar de alguém fixo em nós. Mas tenho curiosidade. Gostava de saber se não estava a alucinar.

2 comentários:

Hizys disse...

been there, done that. mas acho que o outro não reparar. ser pequenina...

Hizys disse...

*repara